Abanadores

Abanadores – Wicalu

Criados baseados na crença de que os pássaros ligam o mundo físico ao espiritual e que abanadores elevam nossas orações ao Grande Espírito, são considerados objetos sagrados, sempre presentes em orações, festividades e cerimônias de cura.

Existem diversos conceitos diferentes sobre como construir seu Abanador e cada etnia tem costumes e crenças que norteiam a criação dos mesmos.

Podemos dizer com certeza, que cada abanador é de fato uma obra de arte única e ricamente simbólica.

Independente de pequenas diferenças no feitio ou significado das peças, o artesão seleciona as penas a serem usadas com cuidado e reverência, pois cada uma delas representa o espírito do pássaro que as ofereceu.

Importante salientar que apenas os povos nativos americanos podem ter penas de pássaros protegidos pelo governo federal, como águias e falcões o que agrega um significado espiritual ainda maior aos abanadores e um grande sentimento de honra por poder confeccionar uma peça dessa importância.

Um dos pássaros mais importantes para confecção desse objeto sagrado é a Águia, altamente reverenciada e considerada sagrada. São honradas com muito cuidado e respeito. Elas representam a honestidade, a verdade, a majestade, a coragem, a força, a sabedoria, o poder e a liberdade.

Outro pássaro muito respeitado é o Falcão, considerado uma divindade sobrenatural, que reside com os espíritos do Sol, da Lua e das estrelas. Representa, portanto o mundo superior.

Atualmente, Abanadores, continuam sendo usados em cerimônias Xamânicas, em atendimentos de terapias alternativas ou mesmo individualmente por aqueles que reconhecem o valor, respeitam e se guiam pelas tradições dos povos nativos.
Evidentemente usam penas de outros tipos de aves, especialmente daquelas que são abatidas para consumo como patos, galinhas, gansos etc.
Isso não significa, a meu ver, que essas aves não mereçam, da mesma forma, nosso respeito e reverência.
Tão pouco que esses abanadores sejam inferiores em seu propósito.
O objetivo central na elaboração de um Abanador, deverá ser sua finalidade: direcionar a fumaça produzida pela queima de ervas sagradas, numa oferenda, num benzimento, numa oração, num processo de cura.

Nossos ancestrais usavam esses Abanadores para auxilia-los na cura do corpo físico e espiritual.
Com eles enviavam uma mensagem de oração específica ao Grande Espírito, Wakan Tanka, agitando o Abanador para dentro e para fora da fumaça produzida pela queima de ervas, para que suas orações fossem levadas para cima através dessa fumaça, pelo espírito das aves representadas pelas penas do Abanador.
Essa fumaça pode ser dirigida ao paciente enfermo em processos de cura e benzimento.

Várias ervas diferentes criam fumaça curativa e a Salvia, geralmente, é a primeira erva usada para encorajar os espíritos malignos a deixarem o paciente ou o local a ser tratado.
Em seguida, o Cedro é queimado, pois se acredita que ele refresca e purifica. Finaliza-se com a fumaça de uma erva adocicada para atrair espíritos benéficos.

Muito tempo e cuidado são gastos na fabricação de um Abanador, As penas devem ser selecionadas, lavadas cerimonialmente em soluções especiais de ervas secas, para depois serem confeccionadas juntas.

Aqueles que reconhecem o cuidado e a devoção sagrada inerentes à criação desses Abanadores, fazem uso dos mesmos para limpeza energética e cura do corpo e da alma.

Outro detalhe presente na elaboração de abanadores são as franjas.
Os nativos norte americanos usavam preferencialmente a pele do veado, pois dependiam dele para obter comida, abrigo e roupas.
Essas franjas representam as raízes de uma pessoa na terra, suas origens, seus ancestrais.

Muitos abanadores são decorados com contas, num trabalho maravilhoso de entrelaçamento, formando imagens significativas para representarem o amanhecer, o nascer do sol, o por do sol, as diferentes estações, aves, plantas e animais que compõe nosso maravilhoso planeta.
Essa técnica é bem característica nos adornos e instrumentos sagrados dos povos nativos norte americanos.

<p value="<amp-fit-text layout="fixed-height" min-font-size="6" max-font-size="72" height="80">Gostaria de finalizar esse artigo, replicando uma linda oração.<br>Gratidão pela visita – ( Wóphila)<br><em>Lourdes Azevedo</em><br><br><strong>Prece da Limpeza (pela queima de ervas)</strong>Gostaria de finalizar esse artigo, replicando uma linda oração.
Gratidão pela visita – ( Wóphila)
Lourdes Azevedo

Prece da Limpeza (pela queima de ervas)

“Que suas mãos sejam limpas,
para que elas possam criar coisas bonitas.

Que seus pés sejam limpos,
Para que eles possam levá-lo para onde você deve estar.

Que o seu coração seja purificado,
para que você possa ouvir suas mensagens claramente.

Que sua garganta seja limpa,
para que você possa falar acertadamente quando as palavras forem necessárias.

Que seus olhos estejam clareados,
para que você possa ver os sinais e maravilhas deste mundo.

Que esta pessoa e espaço sejam lavados e limpos
pela fumaça dessas plantas perfumadas.

E que essa mesma fumaça conduza nossas orações,
espiralando para o céu.”

(Mystic Mermaid)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s