Amor

Cottonwood5

Amor
Cantognake (entrar e permanecer no coração de alguém)

Você já viu um algodoeiro?
São árvores lindas, altas, fortes e vivem por muito tempo!
Algodoeiros podiam ser encontrados ao longo dos rios e dos lagos no território Lakota.
A brisa do verão costumava brincar com suas folhas e produz uma música suave e alegre que todas as criaturas gostavam de ouvir. Um murmúrio capaz de acalmar uma mente agitada, amolecer um coração empedernido, ou até curar um coração machucado.
Hoje nossa história será sobre dois algodoeiros que começaram suas vidas como outra coisa.

Há muitos, muitos anos atrás, dois jovens se conheceram numa festividade promovida por suas tribos.
Assim que se encontraram, não puderam mais tirar os olhos um do outro.
Seus nomes eram White Lance, um forte e alto guerreiro que havia contado suas primeiras vitórias na cerimônia Waktoglaka (da qual já falamos no post sobre Humildade) e ela, Red Willow Woman, que acabara de passar por sua primeira cerimônia de mulheres (passagem para a puberdade), bonita, com cabelos e olhos bem negros.
Participaram juntos de todas as danças lado a lado, passo a passo durante toda a festividade. Suas vozes pareciam uma só enquanto cantavam. Quando não estavam dançando, ficavam conversando por horas a fio.
No final das festividades, White Lance prometeu a Red Willow Woman que voltaria trazendo muitos cavalos para oferecer à sua família e pedir sua mão em casamento.
O verão passou e veio o outono. White Lance já havia capturado 12 cavalos e se dirigiu a aldeia de sua amada.
Porém, ao chegar, foi recebido por Red Willow Woman aos prantos que lhe contou que seu pai a havia prometido em casamento a um forte e corajoso guerreiro chamado He Crow. Ele vinha de uma família muito respeitável e certamente seria um excelente provedor.
White Lance nunca sentira nada igual em toda sua vida. A dor em seu coração lhe tirou o fôlego e ele não conseguia pensar claramente. Seu espírito parecia estar  encolhendo dentro dele.
White Lance enviou os cavalos de volta à sua aldeia e perambulou, sem rumo, por dias a fio. Quando voltou ao seu acampamento, fechou-se na tenda de sua família e ficou sem comer por muitos dias.
Na primavera chegou a notícia que Red Willow Woman e He Crow haviam se casado.
Red Willow Woman se tornou uma boa esposa, mas sua mente e seu coração pareciam estar sempre em um outro lugar.

White Lance também se casou com Good Medicine, a viúva de um grande amigo, morto durante uma caçada.
White Lance se tornou um líder e hábil guerreiro, mas todos notavam que ele procurava estar sozinho a maior parte do tempo, olhando fixo para lugar nenhum.
Era somente por ocasião das festividades quando suas aldeias se reuniam que os dois podiam se ver e conversar um pouco. Respeitosamente perguntavam sobre a vida um do outro e nada mais, mas era visível o brilho em seus olhos por ocasião desses encontros.
Mas o preço alto da honra, não estava sendo pago apenas por White Lance e Red Willow Woman. He Crow e Good Medicine também estavam pagando caro, pois não havia felicidade em nenhuma das duas uniões.
Foi numa dessas festividades que He Crow chamou Good Medicine num canto para conversar. Um plano foi elaborado.
No outono seguinte, Good Medicine pediu a White Lance que a levasse para visitar seus parentes. Seriam dias de caminhada.
No outro acampamento He Crow fez a mesma coisa; pediu que Red Willow Woman o acompanhasse numa visita à seus familiares.
Os dois casais viajaram sozinhos porque seus filhos já estavam crescidos e podiam ficar na aldeia.
White Lance e Good Medicine resolveram acampar no meio do caminho para descansar por uns dias e nesse meio tempo, chegaram He Crow e Red Willow Woman. Era uma situação muito estranha, mas todos pareciam felizes por se encontrar.

Na manhã seguinte He Crow teve uma atitude inesperada. Quando estava sentado sob a luz da fogueira, tirou um graveto dela e o atirou no chão dizendo: “Aquele graveto é você. Eu a afasto de mim agora. Você sabe que em nossos costumes, o marido pode escolher separar-se de sua esposa. Tenho minhas razões para fazer isso. Agora você está separada de mim e livre para ir aonde quiser.”
Antes que Red Willow Woman pudesse dizer alguma coisa, Good Medicine trouxe para fora de sua tenda, todos os pertences de White Lance e os colocou no chão dizendo:
“Eu lhe entrego suas coisas. Não existe mais lugar para você na minha tenda. Você sabe que em nossos costumes, uma mulher tem o direito de se separar de seu marido. Eu tenho meus motivos. Agora você está livre para ir aonde quiser.”
Passado o primeiro impacto, Red Willow Woman e White Lance entenderam o que estava acontecendo.
“Você é o homem no coração dela”, disse He Crow. “Você deveria ter sido o homem em sua vida também e agora o será.”
“E você é a mulher no coração dele” disse Good Medicine. “Tome o seu devido lugar com ele, como deveria ter sido há muito tempo atrás.”
He Crow acompanhou Good Medicine de volta a sua aldeira.
Naquela noite, White Lance e Red Willow Woman ficaram juntos como marido e mulher, vinte e cinco anos depois de terem se visto pela primeira vez.

Os dois ficaram acampados naquele vale próximo ao rio por vários dias. Passeavam pelas margens do rio admirando o mundo ao seu redor como se tudo fosse novo, diferente.
Mas o inverno estava se aproximando e White Lance precisava caçar para que os dois tivessem provisões suficientes para atravessar a estação.
Numa tarde, voltando da caçada, White Lance encontrou sua tenda vazia. Red Willow Woman não estava em nenhum lugar que sua visão conseguisse alcançar.
Saiu a procura da companheira, chamando seu nome e procurando pegadas no terreno. A neve já estava começando a cair e White Lance sabia que teria pouco tempo para encontra-la, antes que a neve cobrisse qualquer vestígio deixado por ela.
De repente ele ouve um terrível rugido e uma enorme sombra apareceu na sua frente. Um grande urso estava ao lado de um corpo caído no chão envolto por uma poça de sangue. Era Red Willow Woman.
Com um grito desesperado, White Lance correu em direção ao urso e atirou sua lança no peito do enorme animal. Mas o urso era muito forte e contra-atacou cravando suas garras afiadas no corpo de White Lance. Mesmo assim ele ainda conseguiu atirar mais uma lança que, dessa vez, feriu o urso mortalmente.
Com suas últimas forças, White Lance rastejou até Red Willow Woman e a pegou em seus braços. Ela ainda estava viva e conseguiu abraça-lo de volta.
Juntos, caminharam para a eternidade como deveria ter sido desde o início: como marido e mulher.

Dois verões se passaram até que um grupo de caçadores encontrassem seus ossos entrelaçados às margens do rio. Um pouco mais a frente, o esqueleto do urso com a ponta de uma lança no peito.
Os caçadores perceberam também dois algodoeiros crescendo lado a lado, entrelaçados, como se tivessem a mesma raiz.
As famílias sepultaram os ossos do casal ali, juntos, como foram encontrados.
Com o passar dos anos, os pequenos arbustos se tornaram árvores altas e fortes com seus galhos entrelaçados como nunca se vira antes. Muita gente foi até lá para sentar sob a sombra das árvores e sentir a brisa suave do vento chacoalhando suas folhas e produzindo lindas canções de amor eterno.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s